Arquivo da categoria: conversê

Não tá morto quem peleia

Tem aquela história do primo do irmão de um colega de escola, lá com seus dezoito anos, que depois de deixar uma amiga em casa ouviu do amigo e vizinho, sentado no banco do carona: “Imagina a gente voltar pra … Continuar lendo

Publicado em conversê, histórias, política | 2 Comentários

O que não é o que não pode ser que não é.

O carro que não tranca, que dormiu na rua e que não é meu. A carteira com documentos, cartões e dinheiro esquecida dentro dele. O desespero quando de manhã cedo me dei conta disso que está escrito na frase anterior. … Continuar lendo

Publicado em conversê, mínimos, nadas, tolices | 5 Comentários

Posta Restante, um excerto

Mas pensei em te escrever pra contar do meu dia. Pouca coisa, só o de mais importante para mim. É que foi um dos difíceis, como boa parte deles nesse último ano e meio, começando pela dificuldade de levantar — … Continuar lendo

Publicado em bloguices, conversê, mínimos | Deixe um comentário

Não é sobre Logan

Quinta-feira passada estive em Nova Friburgo, a trabalho. Como terminei bem tarde, somando cansaço e notícias de um temporal que ainda caia no Rio, a prudência mandou que eu só voltasse na manhã seguinte. Tarde pra acabar de trabalhar, mas … Continuar lendo

Publicado em conversê, cotidiano | Deixe um comentário

Historietas para boi dormir

Era um puta mala, inconveniente como poucos. Adorava sacanear todo mundo, com a garantia de que não perdoaria nem a mãe, se o cretino tivesse uma. Fazia isso nas festas, nas reuniões de família, de trabalho. Até num enterro ele … Continuar lendo

Publicado em conversê, nadas, política, sociedade | 4 Comentários

Conversê

Você pensa: entender a “impermanência” e exercitar o “desapego” são a combinação perfeita para lidar com isso que chamamos “viver”. Então pensa mais um pouco e vê que gerações mais novas do que a sua já experimentam essas mesmas palavras, … Continuar lendo

Publicado em (re)flexões, conversê | Deixe um comentário