Arquivo do autor:dazibaonomeio

“O Fascismo Eterno”

‘Em 1942, com a idade de dez anos, ganhei o prêmio nos Ludi Juveniles (um concurso com livre participação obrigatória para jovens fascistas italianos — o que vale dizer, para todos os jovens italianos). Tinha trabalhado com virtuosismo retórico sobre o tema: “Devemos … Continuar lendo

Publicado em Ainda pagãos | Deixe um comentário

Garatujas de um domingo covidiano

Não sei você, mas sigo gostando mais dos ditos perdedores. Apreço maior por aqueles tão envolvidos com as dores de outros mais à margem e à míngua do que eles que, por isso mesmo, cagam e andam para essa conversa … Continuar lendo

Publicado em Ainda pagãos | Deixe um comentário

Salva-vidas

Sabe que não lembro de ter visto meu pai chorar? Triste sim, muito. Melancólico então, nem te conto, sobrou um considerável quinhão que não sei a quem repassar como herança quando for minha vez de virar outro tipo de nada. … Continuar lendo

Publicado em Ainda pagãos | Marcado com , | Deixe um comentário

Duas notinhas bestas sobre o confinamento

Primeira. Sim, o feijão começou a ser preparado às 7:30 (tava de molho desde ontem, como dizem que convém) e ficou pronto ainda agora. Um vidrinho de molho de pimenta malagueta sem graça foi aberto, vertido em outro frasco, amassado … Continuar lendo

Publicado em Ainda pagãos | Marcado com , | Deixe um comentário

Anti-maktub

“Estarei em breve apesar de tudo completamente morto enfim. Será então o mês de abril ou dê maio. Pois o ano avançou pouco, mil pequenos indícios me dizem isso. Pode ser que me engane e que passe do São João … Continuar lendo

Publicado em Ainda pagãos | Deixe um comentário

Domingueira

Para quê? Não há. E tampouco por que. À falta dos dois primeiros, cá para nós, de pouco adianta qualquer como. E então? Inventem-se alguns para quês e porquês, pois, caso contrário só ao medo do nada — ou ao … Continuar lendo

Publicado em Ainda pagãos | Deixe um comentário

in Feliz dia do Professor

Publicado originalmente em Catatau:
Debret É flagrante ver o jornal dizendo que as pessoas precisam “se qualificar”, de um lado, e os dados dizendo que o Brasil tem índices de produtividade pífios, de outro. Essa seria uma velha e manjada…

Publicado em Ainda pagãos | Deixe um comentário

O que deixou de ser

Privado. Íntimo. Que só confessor, seja padre, pastor, rabino, xamã, terapeuta ou querido diário tem acesso. Nem amigo sabe. Tem ideia do que seja? Já ouviu falar? Leu nos livros ou alguém te contou que algo assim já existiu num … Continuar lendo

Publicado em (re)flexões, mínimos | Deixe um comentário

Quase isso

As tuas contradições, as situações paradoxais em que te envolves ou as decisões que tomas, especialmente as que estão em desacordo com princípios que costumas defender, você classifica como maturidade, aquilo que é possível fazer e ser à raiz da … Continuar lendo

Publicado em Ainda pagãos | Deixe um comentário

Atraso

Vai ver foi o bem-te-vi da árvore aqui em frente, cantando nas horas menos bem-te-vianas que já tive notícia. Ou os braços direitos de doze feirantes martelando madrugada adentro, tabicando e aprumando suas barracas junto com outros três de braços … Continuar lendo

Publicado em Ainda pagãos | Deixe um comentário