Não é sobre Logan

Quinta-feira passada estive em Nova Friburgo, a trabalho. Como terminei bem tarde, somando cansaço e notícias de um temporal que ainda caia no Rio, a prudência mandou que eu só voltasse na manhã seguinte.

Tarde pra acabar de trabalhar, mas não pra pensar em dormir, então resolvi ir ao cinema. Sim, Logan. Ingresso comprado, faltava meia-hora para começar a sessão, então falei mais uma vez com Rê e depois liguei pra Fal, há tempos que não jogava conversa fora com ela. E, claro, depois dos como vai fulana, sicrana, a saúde dos bichos todos, falei da bobagem que estava prestes a ver, pois sabe como é, burro velho vendo filme de super-herói não vai ser besta de falar com amiga de longa data com o papinho mole de que é porque parece ser mais soturno, violento, voltado pra adultos e tal. E a Fal responde animada, dizendo que também tá doida pra ver, que por sinal ultimamente não perde um filme com esses personagens já mais velhos, no ocaso mesmo, dos que têm que lidar com decadência física, doenças e a proximidade da morte, um pouco porque o horizonte dessa realidade já não parece tão distante assim da gente, né Ricardo? E a danada ainda por cima disse isso rindo e me fez rir também, um riso antibiótico, desses de amplo espectro, que começam na graça, batem no nervoso e voltam pra graça, só que uma volta filho pródigo, dessas cheias de marcas, algumas sem nem cicatrizar direito, quem mandou ficar cutucando as casquinhas?

Falamos mais algumas besteiras, para não perder o hábito. Nos despedimos mandando beijos pra todos, bichos inclusive, e fui ver a tal bobagem dita soturna e violenta sobre um mutante de idade avançada, sentado na cadeira 5 da fileira J, sem dar conta de esconder de mim o quanto as motivações da Fal também são minhas. Então só me resta pedir que vá logo ver esse filme, menina, pra eu ligar pra você de novo e poder rir antibioticamente de uma pá de coisas dessas nossas vidas bestas com o Logan no meio. Demora não, tá?

[Também veio do facebook. Fazer o que se aquela desgraça faz tudo se perder?]

Anúncios
Esse post foi publicado em conversê, cotidiano. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s