Uma desilusão às segundas

Durante anos te convenceram deles serem apenas razão, que sua perspectiva era a de uma lógica pura, desprendida de emoções.

Te enganaram.

Desprendidos de emoções uma ova. De uma vez por todas: o que todo e qualquer sujeito nascido no planeta Vulcano tem é, sobretudo, um inequívoco, imensurável e interminável tédio.

Sabe aqueles chaveiros vendidos em postos de gasolina de beira de estrada, aqueles com uma mancha preta com os dizeres “se você me enxergar nunca mais deixará de me ver” ou coisa parecida? É a mesma coisa. Por isso não insista, não adianta mais. A partir de agora é tédio, e dos grandes.

Pronto, agora pode voltar para sua programação normal.

Anúncios
Esse post foi publicado em nadas. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Uma desilusão às segundas

  1. Pingback: Ricardo Cabral

  2. Luiz disse:

    Acho que tem gente precisando mergulhar em Vulcano…

    ESTE VULCANO…

    Para terminar: no fundo, tudo se tratava de alguém com um tédio a nível planetário interagindo com um outro alguém que era egocêntrico a uma escala galáctica…
    E, entre os dois, um médico (preciso dizer mais?).

    E como diria aquele filósofo alemão: “Intéééééé´…”

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s