Dez na fila

Na pasta “Meus vídeos”, esperando para serem vistos no início de 2010 (e se você está lendo no blog e não no Google Reader ou via feed, basta apontar o mouse para a pequena câmera à esquerda dos links para ver os cartazes, não precisa nem clicar):

1. Alga Doce (Tatarak), de Andrzej Wajda (Polônia, 2009). (Wajda é Wajda, com sua câmera conservadora, sem muitas firulas. Dou-lhe crédito pelo prazer que me deu na década de 80 do século passado.)

2. Rusalka (Русалка), de Anna Melikyan (Rússia, 2007). (Não tenho a menor ideia sobre ele, mas está aqui no HD, na segunda partição. Tomara que eu goste.)

3. Desejo e Perigo (Se, jie), de Ang Lee (China, 2007). (Li resenhas elogiosas a essa produção do Ang Lee, inclusive sobre a plasticidade das cenas de sexo entre os protagonistas. A ver.)

4. Vencer (Vincere), de Marco Bellocchio (Itália, 2009). (Vou dar uma chance ao Belocchio, por quem nutro uma velha antipatia.)

5. Deixe Ela Entrar (Låt den Rätte Komma In), de Tomas Alfredson (Suécia, 2008). (Na onda da praga de filmes sobre vampiros, parece que este se destaca. Certamente não será pior do que o último do diretor coreano Chan-wook Park, Thirst)

6. Tetro (Tetro), de Francis Ford Coppola (EUA/Argentina/Espanha, 2009). (Será que a volta de Coppola nessa produção fora dos seus padrões valeu a pena? Torço para que sim.)

7. A Vida é um Milagre (Život je čudo), de Emir Kusturica (Sérvia/França, 2004). (Dica do Milton Ribeiro).

8. Alexandra (Aleksandra), de Aleksandr Sokurov (Rússia/França, 2007). (Sokurov é um cineasta bastante elogiado, e não vi Arca Russa nem qualquer outro dos seus filmes. Tentarei recuperar o tempo perdido.)

9. Num Ano de 13 Luas (In einem Jahr mit 13 Monden), do Reiner Werner Fassbinder (Alemanha, 1978). (Dos poucos filmes do Fassbinder que não vi. Tomara que volte a ter o estômago que perdi em relação a boa parte dos filmes do diretor.)

10. Meu Nome é Joe (My name Is Joe), de  Ken Loach (Reino Unido, 1998). (Vi recentemente À Procura de Eric, divertido filme do mesmo diretor, mais afeito a filmes explicitamente políticos. Quero ver esse, que perdi na época.)

E tem ainda Uma Relação Pornográfica (Une Liaison Pornographique), de Frédéric Fonteyne (França, 1999), que não conta porque já assisti há muito tempo, mas deu vontade de rever.

Anúncios
Esse post foi publicado em cinema e marcado . Guardar link permanente.

12 respostas para Dez na fila

  1. Pingback: Ricardo C.

  2. Ulisses Adirt disse:

    OK… já entraram mais uns 8 na minha lista… Obrigado.

    Curtir

  3. Utzgrilla! Primeiro: não sei do que você está falando! Não conheço nenhum! Segundo: onde você encontra estas coisas raras (esquisitas?) Não vale falar e-mule, que a mulinha não pega bem aqui em casa…

    Curtir

    • Ricardo C. disse:

      A maioria via torrent, Rafael, que é infinitamente mais rápido do que o e-mule, que até desinstalei por falta de uso. Tenho tido sorte com o site legendas.tv, a turma de lá tem feito legendas para muitos filmes independentes, várias produções asiáticas e até alguns clássicos, aí é só baixá-las de depois correr atrás do release correspondente (procuro num “buscador de torrents”: http://www.torrentz.com). Por outro lado, já estou com algumas manhas com torrents, descobrindo bons blogs que muitas vezes oferecem versões já com a legenda embutida e disponível em arquivos rapidshare e/ou easyshare.

      O Rusalka está aqui.
      – Ao Desejo e Perigo você chega através deste post.
      – Num Ano de 13 Luas tem link neste mesmo post.

      Os outros eu já tenho há algum tempo, mas vale primeiro uma visita ao legendas.tv e ver se eles tem a legenda por lá.

      É isso, tomara que tenha ajudado.

      Feliz ano novo!

      Curtir

  4. Não sou vidente, mas prevejo que o seu começo de 2010 vai ser ótimo, rss.
    Sei que você gosta do Fassbinder, então deverá gostar muito de Num ano de 13 Luas. Depois você me conta.
    Indicaram-me Uma Relação Pornográfica. Ainda não vi. Acho que vou atrás!
    Abraço e boa virada de ano!!

    Curtir

    • Ricardo C. disse:

      Rodrigo Cássio, é tanta coisa que leio na internet que me perco das referências. Digo isso porque algo me diz ter tido notícias do Num Ano de 13 Luas por algum post teu, mas posso estar errado. Assim que assistir eu te conto.
      E veja Uma Relação Pornográfica. É uma produção francesa bacana, que guarda surpresas ao final, embora de maneira sutil, suave mesmo. Espero ter um prazer parecido ao da primeira vez que o vi.

      Abração e boas entradas pra você também!

      Curtir

  5. Anrafel disse:

    Desses, eu vi “Deixe Ela Entrar”. É muito bom.

    Abraços e Bom Ano Novo para todos.

    Curtir

    • Ricardo C. disse:

      Assisti sábado passado e gostei, embora tenha sido um pouquinho abaixo das minhas expectativas, Anrafel. Dei nota 7, 7,5 em 10, o que considero bom. A título de comparação, ao tal do Avatar eu dei 6.

      Ah, desculpe a demora em responder, meu caro, tomara que você e os teus tenham entrado em 2010 com o pé direito!

      Abraços

      Curtir

  6. Monsores disse:

    Ricardo, eu já disse, por diversas vezes, que quando eu crescer quero ser igual a você.

    Vou descobrir onde baixar e assistir todos.

    Grande abraço

    Curtir

    • Ricardo C. disse:

      André, veja alguns dos links que coloquei na minha resposta ao comentário do Rafael Reinehr. Não creio que você vá gostar de todos — eu tb não devo gostar de alguns —, mas uns 4 deles aposto que sim.

      Abração

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s