Ajuda ou atrapalha?

Tomei um susto quando vi esta foto do deputado Michel Temer como garoto-propaganda da PUC de São Paulo. De cara, pensei: tiro no pé. Meus até então ataráxicos neurônios assim raciocinaram: ainda que ele seja da base aliada (sic) de um governo cuja imagem anda muito mais positiva do que negativa, é senso comum que o nobre (sic) deputado é um inequívoco representante do “fisiologismo de raiz” — e o Angenor que vá desculpando a boutade (e o inglês). Será que os marqueteiros filhos da PUC (é velha, eu sei, mas não resisti) não se tocaram disso?

Só que vivemos em tempos estranhos, nem que seja estranhos para mim. O que significa que a minha opinião sobre essa “ação de marketing” (“sic” não, eca!) pode ter sido um equívoco só, e que na verdade o alunado bem nascido se verá seduzido ao extremo e dirá “pronto, se o Temer recomendou, é pra lá que eu vou”.

E você, o que opina?

Anúncios
Esse post foi publicado em Fotos, indagações e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

14 respostas para Ajuda ou atrapalha?

  1. Rafael disse:

    Se a propaganda não colou talvez você não seja o público alvo (sic).

    Curtir

    • Ricardo C. disse:

      Quanto a isso (e com o bem-humorado sic incluído), não tenho a menor dúvida, Rafael. A questão é que fiquei realmente na dúvida sobre a associação entre um hipotético ensino de elevada qualidade e a figura desse político em particular. Mesmo dentro do PMDB há de haver uma ou outra figura com a imagem mais adequada ao que a propaganda “oferece”, não? E note que nem estou entrando na questão da coloração ideológica, por exemplo.

      Curtir

  2. Luiz disse:

    Companheiro, olhando com um pouco mais de cuidado o tipo de propaganda que atualmente infesta a nossa (deles) mídia, uma pisada na bola desse tipo não é de se estranhar…

    Aliás, falando em (público) alvo, aquilo na testa do Temer bem que parece um…

    Abração.

    Curtir

  3. He will be Bach disse:

    Caro Ricardo, acho que você foi bastante ingênuo…
    Lembra aquele post do Hermenauta, falando sobre os mauricinhos descobrindo a política? Pois é, filho; “os jovem” são uns trogloditas em se tratando de política. Exigir a noção de que o Temer é um fisiologista de um cara que, ahem, só vai a debate político na base da balada, como um burro vai atrás da cenoura, é demais.

    Portanto, tenho certeza de que esse post é bem capaz de ajudar.

    Exemplo: os alunos da São Francisco gabam-se LOUCAMENTE de estudar numa faculdade que formou dezenas de presidentes. Acho que não preciso explicar a burrice que isso significa, tanto em termos de achar que a São Francisco os levou à presidência quanto em pensar que aqueles caras fossem lá flor que se cheirasse.

    Curtir

    • Ricardo C. disse:

      HwbB, pra começar, muito me honra tão ilustre presença aqui em casa. E para arrematar, talvez ingênuo não seja tanto o termo, mas um pouquinho menos pessimista do que em outras épocas. Sei desse apartidarismo político alegado por boa parte da molecada — se bem que com os nossos partidos nem os culpo tanto —, que descamba com facilidade para o apoio aos Cansei e aos Não reeleja ninguém (ou coisa parecida). Sei também que o marquetinge contaminou todas as esferas da vida pública e até mesmo da privada (com os trocadilhos valendo), e que é difícil não sucumbir a ele. Mas também vejo uma gurizada sedenta por informação e doida para emitir opiniões-que-possam-chamar-de-suas, e com a proliferação de novas fontes de informação, maior variedade de discursos tem aparecido por aí.

      Sei não, mas vejo um panorama bem mais confuso e complexo, onde as certezas se mostram cada vez mais frágeis e difíceis de sustentar por muito tempo.

      Curtir

  4. He will be Bach disse:

    Caro Ricardo, acho que você foi bastante ingênuo…
    Lembra aquele post do Hermenauta, falando sobre os mauricinhos descobrindo a política? Pois é, filho; “os jovem” são uns trogloditas em se tratando de política. Exigir a noção de que o Temer é um fisiologista de um cara que, ahem, só vai a debate político na base da balada, como um burro vai atrás da cenoura, é demais.

    Portanto, tenho certeza de que esse post é bem capaz de ajudar.

    Exemplo: os alunos da São Francisco gabam-se LOUCAMENTE de estudar numa faculdade que formou dezenas de presidentes. Acho que não preciso explicar a burrice que isso significa, tanto em termos de achar que a São Francisco os levou à presidência quanto em pensar que aqueles caras fossem lá flor que se cheirasse.

    Curtir

  5. andreegg disse:

    Acho que quem não se liga em política não vai nem saber quem é o sujeito da foto.

    Salvo engano, não tem o nome dele ali. Pode passar por “garoto” propaganda.

    Quem entende alguma coisa de política não vai achar boa coisa não. Acho que o cara que bolou a campanha vai pra rua logo.

    Curtir

    • Ricardo C. disse:

      Talvez o público-alvo associe a figura do Temer a esperteza política, longevidade no poder ou aspectos afins. E ainda nos talvez, isso pode ter um apelo bastante positivo, André.

      Curtir

  6. He will be Bach disse:

    Hehe, valeu Ricardo. Levei uns 58 anos para me tocar de que o seu blog está na mesma “algaravia” do PQP Bach!

    É, a proliferação de informações tem feito uma molecada cada vez mais ligada e informada – vide aquela tirinha do XKCD, em que um moleque de 8 anos conversa com o tio no mesmo nível.

    Só que, mesmo assim, a burrice e a desinformação insistem em grassar. E, de todo modo, o Temer não é da geração da maioria dos vestibulandos, que podem muito bem desconhecer o “currículo” fisiologista do sujeito.

    Um outro problema, do qual me toquei agora, é o seguinte: o público que procura a PUC de São Paulo é classe média/média-alta de São Paulo. É exatamente o grupo com maior índice de ódio ao Lula per capita. Não duvido de que um monte de Aspirantes a Reinaldo vão, achando-se muito bem informados, odiar a propaganda por colocar um aliado do apedeuta.

    Curtir

    • Ricardo C. disse:

      A turma do OPS! é grande e bacana, HwbB. Mas se da turma só constassem o P.Q.P. Bach, o Milton Ribeiro e o Diego Viana (Para Ler Sem Olhar), turma da primeira hora, vc já estaria em boas mãos.

      Quanto ao seu último parágrafo, se assim funcionar, diria, mesmo sendo agnóstico, que deus escreve certo por linhas tortas. 🙂

      Curtir

  7. He will be Bach disse:

    Hehe, valeu Ricardo. Levei uns 58 anos para me tocar de que o seu blog está na mesma “algaravia” do PQP Bach!

    É, a proliferação de informações tem feito uma molecada cada vez mais ligada e informada – vide aquela tirinha do XKCD, em que um moleque de 8 anos conversa com o tio no mesmo nível.

    Só que, mesmo assim, a burrice e a desinformação insistem em grassar. E, de todo modo, o Temer não é da geração da maioria dos vestibulandos, que podem muito bem desconhecer o “currículo” fisiologista do sujeito.

    Um outro problema, do qual me toquei agora, é o seguinte: o público que procura a PUC de São Paulo é classe média/média-alta de São Paulo. É exatamente o grupo com maior índice de ódio ao Lula per capita. Não duvido de que um monte de Aspirantes a Reinaldo vão, achando-se muito bem informados, odiar a propaganda por colocar um aliado do apedeuta.

    Curtir

  8. camilalpav disse:

    Pois eu opino que eu adoro o Angenor!!! Hahahahahaha! (E você acaba de ser elevado à categoria de “piadista transicional” – interno e externo ao mesmo tempo! – favorito do RRE!!)

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s