Gaza e Israel, um texto muito importante

Meu amigo Catatau publicou uma versão em português do artigo de Neve Gordon — chefe do departamento de Política & Governo  na Ben-Gurion University do Negev — intitulado How to Sell “Ethical” Warfare. Segue um “aperitivo”:

[…]

Na total ausência de qualquer análise crítica nos jornais e televisões, não surpreende que 78% dos israelenses, ou cerca de 98% de todos os judeus israelenses, apoiem a guerra.

E esconder todas as vozes críticas não é o único modo pelo qual garantir apoio à guerra. Inventar argumentação lógica também ajuda.

Um dos modos pelos quais a mídia, o exército e o governo de Israel têm convencido os israelenses a manifestarem-se a favor da carnificina é ‘declarar’ que Israel luta uma guerra moral contra o Hamás. A lógica, como Eyal Weizman observou em seu livro “Hollow Land” [Terra oca], é a lógica “da moderação” (Israel seria moderado, no sentido de auto-regulado, autocontido, equilibrado, ponderado).

[…] (Grifos meus)

Muito oportuno, vale dizer. Mas como escrevi no título do post, mais do que isso, é mesmo muito importante.

Anúncios
Esse post foi publicado em humanidade e marcado . Guardar link permanente.

5 respostas para Gaza e Israel, um texto muito importante

  1. Pax disse:

    Fujo desse assunto como o diabo da cruz.

    Porque fecho meus olhos? Não. Seria impossível.

    Para não cair na mesmice de vários. Radicais agudos, homofóbicos, racistas, incoerentes, monstros tão iguais aos monstros que imaginam combater.

    Sugiro a leitura de um texto com relação. Diz tudo. E mais um pouco.

    http://antoniocicero.blogspot.com/2009/01/o-fenmeno-barack-obama.html

    Curtir

    • Ricardo C. disse:

      Te entendo, Pax, mas no meu caso, publico por contraste, justamente por não ser a tônica do meu blog. Além do mais, o Catatau sempre descobre ângulos inauditos para assuntos de todo tipo, ele é fera.

      Vou lá ler o texto do Antonio Cícero e depois volto.

      Abração!

      Curtir

  2. Catatau disse:

    O artigo é bom porque é de um judeu, professor de universidade israelense, falando de seus alunos judeus que foram presos por naõ concordarem com a invasão. O mesmo professor publicou um livro muito interessante (não vejo a hora de poder ler), intitulado Israel´s Occupation, sobre a gestão de recursos do governo israelense relativa aos palestinenses, desde o nascimento de Israel.

    abração,

    Curtir

  3. jofre disse:

    De fato, considero a atuação de Israel no conflito contra os terroristas do hamas e seus apoiadores auto-regulada, autocontida, equilibrada e ponderada. Esta afirmação é auto-evidente e não depende de ideologia ou propaganda para ser apreendida pelas pessoas com algum juízo crítico.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s