Eu, você, eles. Quem não?

Noite. Rua. (Vazia.)
Sozinho, à procura; surge outro.

— O que foi?
— Perdi a chave.
— Quer ajuda?
— Quero.

(Meia-hora; em vão.)

— Dê uma dica. Perdeu onde?
— No breu do beco, lá atrás.
— Por que procura aqui?
— Tem mais luz.

Anúncios
Esse post foi publicado em murmúrios e marcado , . Guardar link permanente.

3 respostas para Eu, você, eles. Quem não?

  1. Rachel disse:

    Pior que eu ri, e um montão, ainda por cima.eugostodeumacoisaerrada.wordpress.com

    Curtir

  2. Ricardo C. disse:

    Tem mais é que rir, Rach, ainda mais porque se esse arremedo de poema (já disse que sou bem ruinzinho na área) descreve a “solução” que qualquer um de nós volta e meia arruma para lidar com seus problemas, debochar dessa atitude ridícula tb é uma boa alternativa, né? ;-PSó não é a melhor quando se trata de uma questão realmente grave. Nessas horas, podemos no máximo “rir de nervoso” e temos mais é que enfrentar os nossos temores e entrar nos tais becos escuros onde de fato perdemos aquilo de que verdadeiramente precisamos…

    Curtir

  3. Pingback: Torre de Babel, uma entre tantas | Ágora com dazibao no meio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s