"A Prova" (Proof), um único fragmento

Martin, fotógrafo, cego de nascença, relembra uma cena de sua infância, sentado junto à mãe, ambos frente a uma janela que dá para um jardim.
A mãe de Martin, como de hábito, descreve ao filho o que vê. Fala do jardim, das folhas, do jardineiro que lá está. A certa altura, o filho diz que não há jardineiro algum. A mãe explica, com doçura, que ele acabou de sair do jardim. Irritado, Martin não se convence, diz que é mentira, que ela mente, sempre.

— Mas por que eu iria mentir pra você, meu filho?

Porque você pode!

Confiar cegamente, sem figura de linguagem. É coisa para poucos.

Com figura de linguagem também é.

********

Direção: Jocelyn Moorhouse
Elenco: Hugo Weaving, Genevieve Picot, Russell Crowe, Heather Mitchell, Jeff Walker, Frank Gallacher, Frankie J. Holden, Daniel Pollock.
Produção: Lynda House
Roteiro: Jocelyn Moorhouse
Fotografia: Martin McGrath
Trilha Sonora: Not Drowning Waving
Duração: 90min.
Ano: 1991
País: Austrália
Gênero: Drama

Anúncios
Esse post foi publicado em (re)flexões, cinema e marcado , . Guardar link permanente.

7 respostas para "A Prova" (Proof), um único fragmento

  1. Alba disse:

    Esse eu não vi. Excelente dica!E o subtexto é bem interessante. Como confiar? E é uma criatura confiante que o diz.

    Curtir

  2. Ricardo C. disse:

    Alba, é um filme antigo e bastante simples. É ver o Hugo Weaving (de Priscila e de Matrix) no papel do fotógrafo cego, e engraçado ver o Russell Crowe novinho.

    Curtir

  3. pingwyn disse:

    Confiar so nos sentimentos..esses nao mentem.

    Curtir

  4. confetti disse:

    gwyn, extremamente romantica vc ….:-D

    Curtir

  5. Ricardo C. disse:

    Os sentimentos podem não mentir, Gwyn, mas muitas vezes o difícil é entender a língua que falam…E bonjour, Confetti!

    Curtir

  6. pingwyn disse:

    Txs mate, e muito bom ser vista como uma romantica.Ricardo, quando se aprende e pratica uma lingua desde que nascemos, a sua compreensao e muito facil. Eu sempre disse que se alguem me fala algo e as palavras se chocam com o que eu sinto, eu “acredito” no meu sentimento..ele nao mente nunca.

    Curtir

  7. pingwyn disse:

    Confetti, fiqei pensando a respeito do romantica..ai a pergunta, sera que nao seria “naive” ??

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s